Alex Liverani é um fotógrafo freelance baseado na Itália.

Estudou fotografia na D.O.O.R Akademie em Roma onde frequentou um mestrado internacional em linguagens modernas em fotografia documental. Durante o seu percurso educativo teve tutores como Alex Webb, Sebastião Salgado e Oliviero Toscani. 

Ganhou importantes concursos internacionais, como o LensCultere Street Photography Award em 2018, Miami Street Photography Festival em 2016, Urban DotArt em 2015, Leica Talent Italia em 2014 e Nikon Young Talent em 2013. Seu trabalho foi exibido em diversas cidades e principais festivais de fotografia da Itália, Europa e Estados Unidos. 

Trabalha com a Fujifilm Italia desde 2016, promovendo novos produtos no mercado e organizando workshops sobre fotografia de rua. 

Alex em 2018 foi um dos concorrentes do Master of Photography na Sky Arts, chegando em segundo lugar.
Ele também é o criador do coletivo InQuadra e cofundador do Italian Street Photo Festival.

As imagens ganham vida

Quando a fotografia se torna sua profissão, o risco é acabar fotografando muito para os outros e pouco para você. Eu amo criar dias dedicados à minha fotografia. 

O mar no outono tem um charme único. Ele fica com a aparência de que vai entrar hibernação antecedendo a chegada inverno. Neste período a calmaria e a estética são fantásticas.

A minha câmera Fujifilm X-S10 está sempre ao meu lado redescobrindo lugares que me fascinam, lugares que marcaram os verões da minha infância. 

Os balneários com cores vivas são perfeitos como palcos para minhas imagens. Estes lugares não são muito concorridos neste período e por isso, o momento se torna interessante por poder procurar imagens de fotografia de rua com essa tranquilidade, podendo trabalhar com calma na hora da composição e procurando o perfeito enquadramento. E a minha câmera é perfeita na busca desses momentos.

E uma coisa que me faz cada vez revisitar esses lugares e novos espaços é poder imprimir minhas imagens exatamente no mesmo local onde foram criadas. Acho importante unir o nascimento e a concepção de um material impresso no mesmo lugar, podendo dar à luz algo físico, segundos depois que nosso olhar o criou e registrou.

Graças a nova Instax Link WIDE, que imprime em filmes de revelação instantânea, tudo isso é possível em um formato ainda maior, o formato Wide.

Posso deixar cabos e baterias em casa e imprimir o arquivo diretamente da minha Fujifilm X-S10, usando uma conexão Bluetooth.

Compacta e leve, elegante e com um belo design, a Instax Link WIDE, com seus apenas 345g é perfeita para eu carregar comigo em qualquer lugar. Isso é a magia da transformação. De uma imagem digital à memória impressa, acontecendo em apenas 12 segundos.

O imediatismo da impressão instantânea estimula a criatividade, facilita a visão geral dos meus trabalhos. 

Pra mim, a nova Instax Link WIDE é uma ferramenta indispensável para vivenciar a fotografia como uma experiência tátil. 

A fotografia é linda de se ver, mas talvez se torne ainda mais quando, além de olhar, podemos tocá-la, compartilhá-la e dar-lhe outra vida. – Alex Liverani

Tagged ,

Leave a Reply

Your email address will not be published.